Dicas para aproveitar melhor o Google Search Console

3 dicas para aproveitar melhor o Google Search Console

Depois de criar um site, a primeira coisa a ser feita é criar uma conta no Google Search Console. Você deverá associá-la ao seu website, o que será essencial para obter insights e dicas. A ferramenta é essencial, pois irá lhe auxiliar a melhorar o seu rankeamento no Google.

O melhor disso? Todas essas informações são fornecidas pelo próprio Google, como um complemento para o Google Analytics.

Com o Google Search Console (antigo Google Webmaster Tools), você consegue identificar diversos pontos de melhoria. Além disso, ele lhe mostrará dados que ajudam a aprimorar seu site. E qual a importância do Search Console? Ele irá lhe ajudar a aparecer em melhores posições dos resultados orgânicos.

Vamos ver algumas dicas práticas de como essa ferramenta para otimização de sites pode ser usada com sabedoria?

Integre a ferramenta com o Google Analytics

Uma das tarefas mais importantes em qualquer projeto é utilizar adequadamente as ferramentas. Sendo assim, não é diferente no caso do Google Search Console. Após a criação da conta, faça a integração com o Google Analytics.

É importante, portanto, que você utilize a mesma conta para ambos. Faça login nas duas ferramentas e siga as instruções no Search Console para realizar a integração. Feito isso, você começará a configuração da ferramenta para que ela possa analisar seu site.

Use o Google Search Console para acelerar a indexação das páginas do seu website

Essa é uma das coisas a se fazer depois de vincular o seu site ao Google Search Console, principalmente se você tem muitas páginas em seu website. Esse método ajudará a indexá-las mais rápido e resume-se a enviar o sitemap ao Google através da ferramenta. Eles servem como um guia para o Google, pois é, literalmente, um mapa do seu site.

Esses arquivos têm a terminação xml, e podem ser feitos manualmente ou por meio de uma ferramenta específica. Um dos melhores sites para gerar esse tipo de arquivo é o xml-sitemap.com, o qual pode ser usado gratuitamente, caso o seu site tenha até 500 páginas. 

Para gerar o arquivo, basta inserir a URL no campo indicado. Depois, especifique alguns itens, como a frequência de atualização do conteúdo, quando foi modificado pela última vez e qual tipo de prioridade cada página deve ter. 

Assim que o arquivo for gerado, ele deve ser inserido na raíz do seu site, e a página em que ele estará poderá ser algo como “seusite.com.br/sitemap.xml”. Com isso, no campo especificado dentro do Google Search Console, você deve adicionar a terminação da página e apertar o botão “enviar”. Se você tem um site em WordPress, poderá instalar um plugin, como o Yoast, que lhe ajudará a enviar o sitemap.

Identifique problemas no HTML com o Google Search Console

Ao entrar no painel do seu site dentro do Google Search Console, você identificará uma aba na parte esquerda da tela chamada “aspectos de pesquisa”. Ali, você encontrará o item “melhorias de HTML”. A partir disso, você poderá visualizar meta descrições e títulos duplicados, curtos ou longo demais, além de páginas com outros tipos de problemas.

Com essas informações em mãos, basta corrigi-las e assim melhorar o CTR das suas páginas. Lembre-se que os títulos e meta tags das suas páginas são como anúncios. Dessa forma, devem apresentar informações relevantes e até CTAs para que os usuários cliquem nos links.

Solucione os erros de rastreamento

Na aba “rastreamento”, você encontrará o item “erros de rastreamentos”. Ali estão contidas informações a respeito de problemas com o DNS, com o servidor ou até com o arquivo robots.txt.

Haverá também uma lista com as URLs com problemas e o código correspondente ao problema. Um exemplo é o erro 404 de página não encontrada. Corrija-os para melhorar a navegação dos seus visitantes, ou seja, a experiência do usuário na página.

Essas dicas foram úteis para você? Então assine a nossa newsletter e receba mais conteúdo. Você receberá diversas dicas sobre marketing digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *