fbpx

Conhecendo o Google Analytics - Vero Contents

O Google é uma marca admirada e suas ferramentas são indispensáveis para qualquer pessoa que navega na internet. O tamanho e as cifras geradas por essa empresa, recheada de histórias bacanas e com uma imagem extremamente cool realmente mostram o quanto a internet é importante na vida das pessoas.

Podemos sentir o reflexo que o crescimento do Google teve na vida das pessoas e também nos negócios, principalmente por conta do Google Adwords.

Mas e as outras ferramentas, possuem o mesmo nível de importância que as buscas? Nesse artigo, vamos falar sobre o Google Analytics, uma ferramenta vital para análise e que, se bem utilizada, trará informações essenciais para o planejamento de marketing na web.

A importância das métricas do Google Analytics

O volume de tráfego vindo de diversos lugares para o site, seja pelas redes sociais, campanhas de email marketing, busca orgânica, links patrocinados, mídia online paga, tudo junto e misturado, pode causar um verdadeiro bug nas nossa cabeças. Mas como saber qual dessas ações está dando mais resultado? Como organizar cada uma das ações na internet, de forma que saibamos onde estamos gastando melhor (ou pior)?

Por meio do Google Analytics podemos ter essa resposta e tomar decisões rápidas em relação ao nosso planejamento e nossas estratégias de marketing digital.

A ferramenta traz informações importantes, como o artigo mais acessado do blog, por exemplo, o que pode nos fazer mudar o rumo editorial de nossas publicações, com o intuito de aumentar o número de visitantes. Ou então, qual mídia social traz mais tráfego, o que nos permite o cálculo de campanhas por CPC (custo por clique) e também do CAC (Custo de Aquisição de Clientes). São muitas possibilidades que temos para avaliar se devemos ou não fazer mudanças em nossas campanhas, fortalecer uma mídia em detrimento de outra, investir mais em mídia paga ou em SEO (Search Engine Optimization). Enfim, com poucas linhas podemos perceber a importância de termos as métricas em nossas mãos. E tudo isso, de graça…

Como começar

Primeiramente, é necessário instalar o Google Analytics no site. Ele próprio traz diversas instruções de como fazer a instalação. Basta acessar http://www.google.com/analytics e clicar no canto superior direito, em “Criar uma conta”. Você deverá digitar a conta de email que será o login do Analytics. Essa conta não precisa, necessariamente, ser do Google (no caso, Gmail). Aqui já fica uma dica: se você possui uma conta do Adwords, poderá unificá-la com a conta do Analytics, o que será muito importante para análise de campanhas de links patrocinados. Mas preste bem atenção, pois se você está utilizando uma conta do Analytics de uma empresa, veja bem se está usando uma conta do Adwords dessa mesma empresa. É muito comum fazer confusão com as contas do Google.

A conta do Analytics nos permite gerenciar várias URLs (sites ou blogs). Essas contas podem ser compartilhadas com outras pessoas, o que ajuda muito no gerenciamento de contas de empresas. Você pode criar acessos a outras pessoas e gerenciar o nível de permissões de cada usuário. Com a conta criada, agora entram algumas informações básicas:

Nome da conta

Como podemos gerenciar diversos sites, podemos usar aqui um nome genérico, mas que seja associado a uma empresa ou grupo. Por exemplo: “Analytics da Vero” (que no nosso caso, gerencia tanto o site da agência, quanto outros sites que possuímos de negócios ligados a nós).

Nome do website

Cada site que será analisado. Por exemplo: “Site da Vero Comunicação” ou “Site da Vero Contents”. Note que são URLs diferentes, então teremos gerenciamentos individuais para cada um, dentro de uma mesma conta de Analytics.

Fuso horário

Não esqueça de configurar corretamente o fuso horário, pois assim você terá informações dentro de sua realidade.

Configuração do compartilhamento de dados

São dados a ser analisados pelos especialistas do Google. As explicações estão todas ali, então siga os passos direitinho e não se preocupe. Aceite os termos de compromisso. Na sequência, você terá acesso ao Código de Acompanhamento.

Esse é um passo importante e aqui você deverá ter ajuda de um programador, pois esse código deverá ser inserido no código-fonte de cada página que você irá acompanhar. Se feito incorretamente, poderá resultar em bugs indesejados. Esse código deverá ser inserido logo antes do fechamento da tag “head” (</head>), em todas as páginas que serão acompanhadas do site ou blog.

As métricas

Agora que temos a conta configurada, temos que entender qual língua o Google Analytics está falando. Essas métricas são acessadas na aba “Público Alvo >> Visão geral”. 

Sessão ou visitas

É o número total de visitas que o site recebeu em determinado período de tempo. Esse intervalo pode ser configurado de acordo com as necessidades de sua avaliação. O gráfico irá mostrar a variação da visitação em seu site.

Note que essa informação nos mostrará o total acumulado, ou seja, se um mesmo visitante entrou mais de uma vez, suas visitas serão somadas ao total.

Usuários ou visitantes únicos

Se você não tem tanta intimidade com métricas de internet, vai perceber que esse número é diferente do número de sessões. Ele mostra quantas pessoas visitaram seu site, mas não leva em consideração os números repetidos de visitas de cada um. Ou seja, um visitante que acessa seu site todos os dias tem somente a primeira visita computada, pois ele será um visitante único. As outras visitas acumuladas entrarão no número total de sessão ou visitas.

Essa métrica é uma das mais importantes, pois ela permite que avaliemos quantas pessoas novas estamos atraindo e se estamos segurando a fidelidade de nossos visitantes. Para um blog, por exemplo, a fidelidade é essencial para avaliar a qualidade das postagens.

Taxa de rejeição ou bounce rate

Outra métrica muito importante, pois mostra quantas pessoas deixam seu site após visitar uma única página. Esse número pode mostrar, de cara, se seu site está interessante ou não. No caso de um blog, é um número que pode até ser alto, pois muitas pessoas podem ler seu artigo e depois simplesmente deixar o site. Assim, podemos ver como é importante saber avaliar cada métrica. Em um blog não é tão anormal que o bounce rate seja alto, mas já para um site institucional, com diversas informações de serviços e produtos, pode ser muito ruim ter taxas de rejeição altas.

Páginas por visita

É a média do número de páginas que um visitante acessa em seu site.

Duração média da sessão

É o tempo médio gasto por um visitante em seu site. Essas duas últimas métricas dependem muito da quantidade de informação que o site possui. Mais uma vez, é muito importante saber analisar as métricas.

O tráfego e os spams

É muito comum, no momento em que vamos analisar algumas informações, como as fontes de tráfego, darmos de cara com diversos sites não identificados dentro de nossos relatórios. São páginas que não existem e fontes de tráfego que simplesmente desconhecemos. Será muito importante eliminar essas informações indesejadas, pois as fontes de tráfego nos permitem entender de onde as pessoas estão vindo, item essencial para o planejamento. Para saber mais sobre as fontes de tráfego e os spams, você pode dar uma olhada em nosso outro artigo sobre o assunto.

Esse é um pequeno resumo sobre o Google Analytics. Ali tem muita informação e o recomendado é que ele seja acessado diariamente. Quanto mais você mexer no painel, mais saberá analisar os dados que estão por ali e, muito mais importante do que isso, mais poderá conhecer de onde está vindo sua audiência, seus interesses dentro do seu site, o que está funcionando e o que não está funcionando. Afinal, marketing digital é experimentação, avaliação e evolução!

Por Marcel Castilho

Conhecendo o Google Analytics
Classificado como:            

2 ideias sobre “Conhecendo o Google Analytics

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat