Como aplicar Design Thinking na sua estratégia - Vero Contents

Como aplicar Design Thinking na sua estratégia?

Design thinking é um termo cada vez mais popular, mas que ainda desperta dúvidas em alguns profissionais. De fato, a partir dos valores dessa abordagem, é possível trazer inovação e efetividade para suas estratégias.

A inclusão dessa abordagem na rotina de uma empresa pode ser prevista no planejamento estratégico e fica ainda mais fácil quando se conta com uma agência para ajudar nessa fase. Seja qual for o estilo de organização da sua empresa, o design thinking pode ser um grande aliado.

Quer saber mais a respeito? Continue a leitura e veja o que é design thinking e como aplicá-lo na sua estratégia!

O que é design thinking?

O termo design thinking faz referência às estratégias criativas que os designers utilizam durante o processo de elaboração do seu trabalho. Apesar disso, essa abordagem pode ser usada por profissionais de qualquer área, sem distinção.

Isso mesmo, o design thinking é uma abordagem. Não é uma metodologia ou roteiro de ação com um passo a passo bem definido e etapas fixas, imutáveis.

Assim, a base dessa abordagem é o foco no caráter multidisciplinar das equipes e nas ações para a geração, seleção e implantação das melhores soluções para resolução de problemas. O design thinking pode ser usado, por exemplo, para melhorar o design do site ou definir um novo serviço a ser oferecido.

Como aplicar na minha estratégia?

O primeiro passo para aplicar o design thinking na sua estratégia é entender as etapas do processo. Como já falamos, essa abordagem não traz uma receita a ser seguida, mas sim algumas fases que orientam o desenvolvimento de projetos. Confira quais são:

Imersão

A primeira etapa do design thinking é a imersão. Ela consiste na busca de conhecimento sobre o cenário em que o problema está inserido. Devem ser analisados todos os aspectos envolvidos, desde os mais óbvios até os subjetivos.

Isso porque, durante essa fase, é possível perceber que o próprio problema não é exatamente o que se pensava. Por exemplo, uma escola pode estar planejando o lançamento de um novo curso para atrair uma das personas definidas. Ao longo das investigações, a equipe identifica que a questão não é falta de oferta e sim o modo como os cursos estavam sendo divulgados.

Ideação

A partir da análise e identificação do problema é hora de seguir para a próxima etapa: a ideação. Nessa fase, é levantado o maior número possível de ideias, sem censuras, sem restrições.

Aqui, o caráter multidisciplinar do design thinking ganha ainda mais importância. Isso porque profissionais com diferentes backgrounds podem contribuir com visões igualmente únicas sobre o problema.

Não hesite em incluir profissionais de outras áreas, além dos “criativos” nas equipes de ideação. Cuide também para que todos tenham iguais oportunidades de fala e para que não haja qualquer comportamento intimidador dentro do grupo.

Prototipagem

Por fim, as ideias levantadas devem ser filtradas e selecionadas. Ou seja, a etapa de prototipagem é aquela na qual se realizam os testes para verificar a viabilidade da solução proposta. Qualquer problema nessa fase deve levar a equipe de volta aos estágios anteriores.

Na verdade, esse retorno pode acontecer a qualquer momento. Sempre que o resultado de uma fase não for satisfatório, a equipe deve rever as etapas anteriores e recomeçar o processo.

O design thinking tem esse caráter fluido e focado na capacidade de solução de problemas dos profissionais envolvidos. Por isso, aplicar essa abordagem nas suas estratégias pode colaborar para o fortalecimento da equipe e para obtenção de melhores resultados.

Se você ficou com alguma dúvida ou tem uma experiência em design thinking não deixe de compartilhar conosco aqui nos comentários. Teremos prazer em ajudar e saber o que você pensa sobre o assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *